• revistagora

Cobertura: Sabatinas Eleitorais (2020) - Delegada Martha Rocha


Na última quarta-feira (7) a candidata à Prefeitura do Rio de Janeiro, Martha Rocha (PDT), participou da sabatina eleitoral promovida pelos Centros e Diretórios Acadêmicos da FGV-Rio.


Nesse post, destacaremos os principais pontos levantados durante a conversa, como forma de informação e estímulo à participação política.*


Histórico da candidata

“Cria da Penha”, Martha Rocha foi a primeira mulher a chefiar a Polícia Civil. Em 2014 elegeu-se Deputada Estadual e em 2018 foi reeleita. Após, filiou-se ao PDT, porque ao ter passado pela Polícia, tomou a educação como a arma mais poderosa de transformar a sociedade – em alusão feita a Nelson Mandela.


Saúde

Sobre o tema, a candidata apresentou postura crítica à forma que a gestão atual da prefeitura lidou com a crise sanitária e relembrou da grave crise na saúde pública vivenciada desde 2017. Para ela, a saúde básica, com atuação da medicina de família, é essencial para a melhora no panorama sanitário. Outro ponto destacado é morosidade de atendimento aos pacientes que necessitam de exames médicos, como mamografias.


Topografia

A candidata tratou do assunto de ocupação desordenada na cidade como um dos problemas cortantes na cidade. Como consequência desse fato, destacou a falta de preservação ambiental e a dominação de milícias sobre novas áreas imobiliárias, apontando olhar crítica ao projeto da Lei do Puxadinho e o caso de Muzema. Como solução, destacou a necessidade de lidar com a ocupação em consonância com o interesse social.


Esporte

Na visão da Delegada, os eventos esportivos internacionais que a cidade recebeu nos últimos anos geraram grandes dividias à cidade que foram geradas durante esse período – como o Parque dos Atletas. Ligado à retomada do projeto CIEP, a candidata destaca o papel do esporte. Ela acredita ser o esporte uma fonte de disciplina, coragem, senso de justiça e convivência social. Por fim, destacou a importância de ter um olhar para os atletas amadores.


Turismo

A candidata acredita no potencial dessa atividade econômica da cidade, focando no turismo interno, como fonte de geração de emprego e renda. Nessa ótica, a prefeitura deve ser incubadora de projetos, demonstrando que o Rio é um bom lugar para viver e empreender. Ainda nesse âmbito, reafirmou as diversas formas de turismo que o Rio comporta, como o turismo ecológico e o de negócios. Por fim, entende que o Carnaval gera receita e postos de trabalho por meio da cultura popular.


Linha Amarela

Quanto a esse tema, ressaltou o histórico do contrato da Linha. Disse que devido ao alto custo de manutenção, não adianta encampar por encampar, deve ter planejamento orçamentário. Destacou, também, o preço elevado do pedágio. Além disso, para ela, esse episódio gera insegurança jurídica para o mundo dos negócios.


*A cobertura das sabatinas não inclui todo o conteúdo discutido, mas visa a resumir os principais pontos da entrevista, de acordo com a percepção da Revista. Encorajamos os interessados em se aprofundar sobre os candidatos que pesquisem nas redes sociais os respectivos perfis dos candidatos.

ISSN: 2447-2662
  • Branca Ícone Spotify
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram